Google Tradutor

Quem sou eu

Minha foto
Espírito Santo, Brazil
Professora Educação Infantil. Costumo ser reservada e tímida, ás vezes gosto de ficar sozinha. Vivo o presente. Sou do tipo de pessoa que vive o “aqui e agora”. Não gosto deixar nada pra depois. Preciso de liberdade e independência para fazer minhas próprias coisas. Alegria sempre. Nada de ficar reclamando das dificuldades. Deus conhece nossa capacidade. "Posso não saber o quanto vou ter que caminhar, mas eu continuarei andando e sorrindo. Vou aprendendo a viver e a conviver. Levo comigo uma bagagem cheia de decepções, momentos felizes e alguns não muito.. meus erros, minhas lágrimas, minhas derrotas e vitórias... Não quero ser perfeita , eu quero é cair e levantar rindo... levantar e limpar as mãos e os joelhos e me preparar para correr de novo ,dessa vez mais rápido ainda. Se não quiser que eu te decepcione não faça demasiadas expectativas..."

Marcadores

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Receita para se tornar um "Contador de História"

Fonte Blog "Educar é Viver"


1º passo: sentimentos
Ingredientes: Emoção, Paixão, Entusiasmo.
Utensílios: Coração cheio de amor e paixão, Bons ouvidos, Bons olhos, Muitas histórias.
Modo de preparar: Leia bastante, Leia tudo. Fique atento a tudo que acontece a sua volta. Preste atenção em cada movimento. Aguce os ouvidos. Depois desse exercício, você já pode escolher a história que quer contar.
Observe:
1.  Ela mexeu com sua emoção? ( ) sim ( ) não
2.  Você sentiu sua língua coçar de vontade de contar essa história para a primeira pessoa que encontrar? ( ) sim ( ) não
3.  Você ficou impressionado com a verdade contida no conto? ( ) sim ( ) não
Se todas as suas respostas foram afirmativas, você está realmente apaixonado pela história. Vale apena dividi-la com quem quiser ouvir-la.

2º Passo: Voz
Ingredientes: A voz
Utensílio: Uma boca com uma língua bem desenrolada
Modo de preparar: A voz é um ingrediente muito importante para o contador de histórias, pois ela materializa não só as sucessivas fases do conto ( momento de alegria, tristeza,euforia,suspense, tranqüilidade, etc), como também os personagens, uma vez que cada um possui uma voz típica e fácil de ser identificada.
Por exemplo:
1.  O rei possui uma voz imperativa e mandona;
2.  O gigante possui uma voz grossa, forte e alta.

É bom saber também que a voz vem sempre acompanhada de elementos:
·  A sonoridade trata do bom som, da pronúncia das palavras.
·  Timbre é a qualidade que distingue um som, independentemente de sua altura ou intensidade. É a personalidade da fala. Os diferentes timbres são frequentemente descritos como claro, nasal, áspero, rouco, seco, aspirado.
·  Intensidade: É o grau de força com que o som produz altura, volume. A voz deve ser agradável, audível (nem muito alta nem muito baixa).
·  Velocidade: Varia de acordo com as necessidades da expressão. Pode ser rápida, mediana, rapidíssima, lenta ou lentíssima.
·  Dicção: É a pronúncia correta de todos os sons de uma palavra. Uma pronúncia defeituosa atrapalha a narrativa.
Evite usar também vícios de linguagem:
-Né?
- Entendeu?
-Aí...então...
-Tá vendo?
-Bem, então... então...

3º Passo: Olhar
Ingredientes: o olhar
Utensílios: Um par de olhos brilhantes.
Modo de preparar: O olhar é o elo principal de um contador de histórias. É ele que traz as pessoas para dentro do conto. O olhar de um contador de histórias deve cruzar ao menos uma vez com o olhar de cada um dos ouvintes. Distribua bem o olhar. Não se fixe só numa pessoa ou grupo.

4º Passo: Expressão.
Ingredientes: expressão corporal
Utensílios: corpo e mãos
Modo de preparar: O corpo e as mãos ajudam a expressar as ideias. São ingredientes preciosos. Mas devem ser usados com moderação. Os gestos devem ser simples, expressivos e variados, jamais exagerados. Todo o enredo pode ser baseado em gestos, pois cada personagem (rei, rainha, caçador) tem um andar, manias, atitudes e jeito de ser que denunciam seu estado social e emocional. As mãos são capazes de dar colorido, forma à história. Quanto à expressão corporal é preciso ter bastante cuidado. O exagero no uso desse ingrediente, como a teatralização, pode sacrificar o efeito da narrativa.

5º Passo: Improvisação
Ingredientes: memória e improvisação
Utensílios: uma cabeça cheia de ideias, uma memória de elefante
Modo de preparar: É fundamental para o contador de história ter uma boa memória, conhecer e guardar as sequências do conto.
Esse ingrediente não é importante só para guardar a história, mas durante toda a narração. Há alguns momentos em que é preciso buscar na vivência acontecimentos que guardem sentimentos (tristeza, alegria, antipatia, etc.) necessários para aquele determinado momento da história, em que é preciso que ele se faça presente. Tendo uma boa memória, você poderá ir buscar no seu arquivo mental tudo de que precisa para lidar com o branco da memória.
O contador de histórias não deve se irritar, nem chamar a atenção do ouvinte, ou seja, ele não deve parar de contar a história. Nesse instante, entra a sua capacidade de improvisação. Você deve recorrer à técnica de narrar com interferência, colocando os ouvintes para participar da história.

6º Passo: Credibilidade
Ingrediente: credibilidade
Utensílios: uma cabeça cheia de ideias, olhar bem firme
Modo de preparar: O contador precisa desse ingrediente para fazer com que o público acredite que esta contando é verdadeiro. Para isso, a memória e a improvisação as ajudarão no caso de ele "errar", que a plateia não perceba o erro. Mantendo o olhar firme, o contador convence o ouvinte, e ninguém duvidará da verdade contida na história.

7º Passo: Clima e Ritmo
Ingredientes: clima e ritmo
Utensílios: som de música orquestrada, bons ouvidos.
Modo de preparar: Toda a história tem uma sequência rítmica que varia de acordo com o que esta sendo narrado.
Cada parte da história tem um ritmo. O ritmo que se usar para começar o conto não pode ser o mesmo de quando a história vai se aproximando do seu ponto culminante. Escute uma música clássica orquestrada. Escute o seu ritmo. Sinta as emoções em cada movimento e passe esse ritmo para a sua narrativa.

8º Passo: Transformação
Utensílios: todos os ingredientes (voz, olhar, expressão corporal, etc) e a colher de pau.
Modo de preparar: Agora chegou o grande momento!
Misture todos os ingredientes com a colher de pau. Escolha uma roupa, um adereço, um recurso e dê o toque final.
Pegue um instrumento musical ou outro objeto que você quiser, sopre-o e diga estas palavras mágicas:
“Delém, delém, Que Deus me ilumine
E a minha imaginação Vá além do além"

Você já está pronto (a) !
Pegue o seu tapete mágico e voe. Há um montão de crianças esperando, ansiosas, pelas histórias do seu baú! 

Aguardando a chegada de Otavio.

Aguardando a chegada de Otavio.
Abençoada seja sua vinda, meu filho!

Foto: meu amor Anderson

Foto: meu amor Anderson

Foto: pais Josedino e Conceição

Foto: pais Josedino e Conceição

botão redes sociais