Google Tradutor

Quem sou eu

Minha foto
Espírito Santo, Brazil
Professora Educação Infantil. Costumo ser reservada e tímida, ás vezes gosto de ficar sozinha. Vivo o presente. Sou do tipo de pessoa que vive o “aqui e agora”. Não gosto deixar nada pra depois. Preciso de liberdade e independência para fazer minhas próprias coisas. Alegria sempre. Nada de ficar reclamando das dificuldades. Deus conhece nossa capacidade. "Posso não saber o quanto vou ter que caminhar, mas eu continuarei andando e sorrindo. Vou aprendendo a viver e a conviver. Levo comigo uma bagagem cheia de decepções, momentos felizes e alguns não muito.. meus erros, minhas lágrimas, minhas derrotas e vitórias... Não quero ser perfeita , eu quero é cair e levantar rindo... levantar e limpar as mãos e os joelhos e me preparar para correr de novo ,dessa vez mais rápido ainda. Se não quiser que eu te decepcione não faça demasiadas expectativas..."

Marcadores

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Alisamento para cabelos da Barbie


Se sua filha tem um monte de bonecas e estão todas descabeladas segue receitinha de uma progressiva para Barbie:
Você vai precisar de:
- Um pedaço de papel filme;
- Água;
- Detergente;
- Amaciante de roupas;
- Escovinha de cabelo da Barbie.
Como fazer:
1º passo: Tire as roupas, acessórios, enfim, tudo que tiver na Barbie.
2º passo: Enrole um pedaço de papel filme em todo o rosto da Barbie, pois isso garante que se a maquiagem da boneca tiver glitter, não vai sair.
3º passo: Lave o cabelo da boneca com detergente, de preferência neutro, mas com outros detergentes também dá certo. E retire o sabão do cabelo da Barbie.
4º passo: Deixe o cabelo da boneca de molho no amaciante diluído em água por uns 5 minutos, ou mais.
5º passo: Retire o amaciante do cabelo da boneca e penteie bem retinho, pois vai ser assim que vai ficar.
6º passo: Deixe a boneca sentada, ou de algum modo que você não precise segurar (sem ser deitada) e jogue água quente, quase fervendo. Logo em seguida jogue água gelada. e deixe secar ao ar livre. Para acelerar o processo, deixe no sol.
Pronto! Cabelos da Barbie lisinho, brilhante e sem volume!


Fonte: facebook DM.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Mensagem Final de ano

Esse ano enviei esta mensagem junto com as atividades de meus alunos.
 



 FOI MUITO BOM TER CONHECIDO TODAS AS CRIANÇAS, CADA UMA DELAS.
TODAS ME ENSINARAM ALGUMA COISA.
CONHECI _______________________ E MUITAS OUTRAS QUE ME MARCARAM COM A SUA PERSONALIDADE E FORMA DE VIVER A VIDA... A TODAS ELAS, OBRIGADA! SÃO OS MEUS MENINOS, MINHAS MENINAS... OS MEUS AMORES, AS MINHAS PIPOCAS.
ENSINARAM-ME A PENSAR MAIS NOS PORMENORES, A SER MAIS PACIENTE, A BRINCAR... APRENDI MUITO COM ESTE GRUPO. NO INÍCIO FOI COMPLICADO, POIS ALGUNS CHORAVAM, PEDIAM PELA MÃE OU PAI... MAS AOS POUCOS FUI CONQUISTANDO A CONFIANÇA DE CADA UM E SEI QUE CADA UM GOSTA MUITO DE MIM À SUA MANEIRA.
FOI BOM VÊ-LOS CRESCER, VÊ-LOS A APRENDER O QUE LHES ENSINEI, VÊ-LOS ENTUSIASMADOS PARA APRENDER MAIS... HOJE TEMOS UMA ÓTIMA RELAÇÃO COM MUITO CARINHO E CUMPLICIDADE.
ESTE ANO JÁ ACABOU, ESPERO ENCONTRÁ-LOS EM OUTROS MOMENTOS, FELIZES E AFETUOSOS COMO SEMPRE
BEIJOS AÇUCARADOS!

sábado, 17 de dezembro de 2016

2º Relatório Descritivo Individual: berçário

-Obs.: nomes reais foram trocados por fictícios para não expor a criança.

CRIANÇA 1
 
Ana, a partir deste semestre, tornou-se aluna integral. Percebi que logo quando chega à escola mostra-se chorosa quando chega com a mãe. Porém, assim que ela vai embora a criança brinca com tranquilidade.
É uma criança ativa. Já não morde mais os colegas e costuma chamar a atenção dos que mordem ou batem dizendo “não pode, que feio”.
Alimenta-se bem e utiliza os talheres sozinha, dificilmente rejeita algum alimento. Quando quer comer mais chama dizendo “Tia quero mais”.
Ana está num período de desfralde, tenho que estar sempre perguntando se precisa ir ao banheiro, utilizando com segurança e tranquilidade.
Em relação a projeto identidade e autonomia “Eu e minha família brincando com o boneco em minha casa”, possibilitou a interação e participação com a família, permitiu que a criança desenvolvesse cuidados com o outro, além da aquisição de novas formas de relações consigo, com o outro e com o meio em que vive.
Na roda de histórias tem um tempo de concentração um pouco maior do que os colegas, apreciando histórias com animais ou conto de fadas, principalmente se aparece o lobo ou a bruxa. Nesse momento faz imitações, sorri, responde minhas intervenções. Expressa-se com frases simples, seus desejos, necessidades e demais questionamentos. Quando percebe que tanto as apeis quanto eu estou mexendo em nossas bolsas ou outra sacola que não seja da sala, pergunta o que tem, se iremos guardar, se é de algum colega da sala. Participa dos jogos e brincadeiras dirigidas com entusiasmo e alegria. Ainda tem dificuldade para reconhecer cores, costuma confundir o azul com o vermelho. Canta com desenvoltura, dançando, batendo palmas e fazendo gesticulações. Brinca no parquinho explorando todo ambiente, geralmente está próxima de algum coleguinha, onde já demonstra preferência em estar perto, seja de Maria, Joana ou Luna. Consegue subir pela escada da casinha para escorregar, sempre com meu apoio ou das apei’s.
Sua família acompanhou o seu desenvolvimento no CMEI durante este semestre, com interesse e participação.


CRIANÇA 2 

Henrique no início do segundo semestre já estava chegando tranquilamente à escola, porém no final de outubro voltou a choramingar e não querer entrar na sala. Entretanto minutos depois que entra, fica bem e brinca com o boneco que traz de casa.

Ampliou mais seu círculo de amizades, não fica mais somente perto da apei Maria, porém tenho observado que Henrique mesmo às vezes brincando perto dos colegas não está brincando com eles. Costuma ficar em cantos isolados, ou lugares nos quais tem poucas crianças brincando.

Outros aspectos em Henrique também são bem notórios: ainda não pronunciou palavras simples nem balbucios, dificilmente olha em meu rosto quando estou conversando com ele, às vezes percebo um sorriso quando estou brincando num grupo e quando percebe que estou olhando-o logo vira o rosto ou vai para outro canto da sala, quando a turma está fazendo gestos ou dando “tchauzinho” Henrique costuma virar as costas ou ficar olhando pra cima ou para a janela. Geralmente quando chamo toda a turma para uma atividade coletiva preciso pegá-lo pela mão e trazê-lo até nós e mesmo assim logo dispersa e vai procurar algo ou mesmo vai para a piscina de bolinhas.

No refeitório, continua comendo bem, não rejeitando nenhum tipo de alimento. Ainda necessita utilizar as fraldas para suas necessidades fisiológicas, Quando tentei levá-lo ao banheiro para incentivar o uso do vaso sanitário, tenta vestir novamente sua bermudinha e sai do banheiro.

Nos momentos de contação de histórias costuma ficar um tempinho observando os livros ou fantoches utilizados e logo vai em busca de outra coisa ou mesmo vai para o outro tapete e deita, somente para afastar-se do grupo.

Em relação a projeto identidade e autonomia “Eu e minha família brincando com o boneco em minha casa”, possibilitou a interação e participação com a família, permitiu que a criança desenvolvesse cuidados com o outro, além da aquisição de novas formas de relações consigo, com o outro e com o meio em que vive.

Sua família acompanhou o seu desenvolvimento no CMEI durante este semestre, com interesse e participação.

 

CRIANÇA 3

 

Rita tornou-se uma criança mais ativa e participativa. Já não chora mais quando a apei Maria precisa sair da sala, tornou-se mais independente e segura em suas ações.

Já está andando com firmeza e explora todos os móveis e objetos encontrados pela sala e outros ambientes: sobe/desce, pula, escorrega. Quando algo a desagrada ou uma criança tenta pegar um brinquedo seu ainda costuma dar uns gritinhos, se chamo sua atenção fica séria e vai para outro canto ficando me observando de longe ou olha para a apei Maria numa tentativa de defendê-la.

Alimenta-se sozinha e não aceita quando tentamos ajudá-la. Sua mãe apresentou um laudo de restrição alimentar onde eliminamos o feijão e o leite de sua alimentação, não sendo possível beber também o leite de soja. Para seu desjejum Rita traz de casa seu leite sem lactose ou um suco.

O momento de higienização continua sendo tranquilo, ainda não foi possível seu desfralde.

Sua oralidade vem progredindo com muito entusiasmo. Costuma cantar repetindo alguns trechos de cantigas de roda, reconhece os nomes dos colegas e quando questionamos algo costuma dizer mesmo que baixinho o nome deles, quando quer algo aponta e diz o nome do objeto ou faz o som do mesmo.

Em relação a projeto identidade e autonomia “Eu e minha família brincando com o boneco em minha casa”, vem possibilitando uma maior interação e participação com a família, permitindo que a criança desenvolvesse cuidados com o outro, além da aquisição de novas formas de relações consigo, com o outro e com o meio em que vive.

Na roda de histórias seu tempo de concentração é curto, próprio da idade, gosta quando envolvo os clássicos e animais, fazendo gestos e sons. Expressa-se com palavras simples, seus desejos e necessidades. Participa dos jogos e brincadeiras dirigidas com entusiasmo. Canta repetindo as ultimas palavras das estrofes, batendo palmas e fazendo gesticulações. Brinca no parquinho explorando todo ambiente.

Sua família acompanhou o seu desenvolvimento no CMEI durante este semestre, com interesse e participação.

domingo, 31 de julho de 2016

2º Perfil de turma: 3 anos

A turma do grupo III-B vespertino atualmente é composta por 17 crianças, sendo 09 meninos e 08 meninas. Continuam sendo crianças assíduas, faltando somente por motivo de doença ou outras necessidades pessoais. Nenhuma criança frequenta o ambiente escolar no período integral e não há criança com deficiência no grupo. Além de mim na sala, conto com o apoio e parceria de uma profissional que me auxilia durante todo o momento com o trabalho de cuidar e educar dessas crianças tão ativas.

No momento da entrada, as crianças juntamente com seus familiares ou responsáveis, são recepcionados no portão da frente por uma funcionária, em seguida, são acolhidas na porta da sala de aula por mim. Entretanto, a maioria costuma deixar as crianças entrarem sozinhas do portão até a sala de aula. Algumas vêm para a escola de transporte escolar (topic) devido residir em outros bairros, outros vêm com um familiar ou um responsável da família.

Recepciono as crianças na porta da sala e eles já guardam seus materiais (mochilas) no armário, indo em seguida sentar-se à mesa para brincar com peças, jogos de construção ou revistas, dependendo do dia planejado. Uns minutos antes de irem embora entrego suas mochilas e peço que deixe pendurada em sua cadeira até o momento da saída, aonde um responsável vem buscá-los na sala. Raramente uma criança fica na porta da sala como acontecia antes.

A turma tem progredido em relação às normas, depois de feito em conjunto a seleção de alguns combinados. Entretanto, poucas crianças ainda precisam ser lembradas de alguns combinados para um bom convívio em grupo como: falar em tom baixo, organizar materiais pessoais e coletivos nos lugares adequados, respeitar os colegas e adultos da sala.

A linguagem oral está bem desenvolvida, conseguem transmitir recados, conversam com naturalidade sobre fatos acontecidos em casa. Sempre chegam contando alguma novidade.

A maioria já consegue reconhecer as cores primárias. Durante as brincadeiras e atividades tenho citado as cores além de realizar contagem e sequenciação de seus materiais e durante o momento de chamada para, de uma maneira mais descontraída, focar questões relacionadas aos números, cores, linguagem oral e escrita. Têm demonstrado mais interesse em escrever as letras do alfabeto e tentando relacioná-las com seus nomes próprios.

Antes de realizar uma atividade, costumo cantar para prender a atenção das crianças e só então explicar a proposta. Já conseguem ter um tempo de concentração maior, onde poucos ainda precisam chamar atenção para que não atrapalhe o colega ao lado e possa participar do momento com mais desenvoltura.

A participação de atividades referentes ao projeto “Criança em um mundo verde é mais feliz” vem sendo muito atrativo, principalmente quando vamos visitar nosso jardim. Ficam encantados quando passo slides e vídeos sobre germinação e desenvolvimento de plantas diversas.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

2º Perfil de turma: berçário



A turma do grupo I-A matutino atualmente é composta por 17 crianças: 11 meninas e 6 meninos, sendo três meninas em período integral. Não há criança com necessidades especiais no grupo. São crianças, em sua maioria, com comportamento ativo e muito curiosos que adoram dar e receber carinhos. Continuo com o apoio e parceria de mais três profissionais (APEI’S).
As crianças chegam com seus familiares, em geral com a mãe ou o pai. São recebidas por mim na sala de aula e, também pelas APEI’s. Após a acolhida, algumas já ajudam trazendo sua mochila ou dos amigos até a mesa ou a porta do banheiro para que possamos guardar nos ganchos. Há na sala uma caixa decorada com figuras de calçados, onde a maioria das crianças já conseguem retirar seus calçados com autonomia e guardá-los nessa caixa.
São crianças assíduas, faltando somente quando doentes. Com o acolhimento carinhoso e paciência dispensados tanto por mim quanto pelas APEI’s, mostram-se alegres e confiantes com todo espaço da instituição.
No decorrer do ano foram feitas diversas atividades com o intuito de desenvolver sua coordenação motora, linguagem oral, equilíbrio, lateralidade como: minicircuitos, roda de conversa, contação de histórias (com livros, fantoches, palitoches), luvas e placas sensoriais, arco com fitas, caixa surpresa, culinária, danças, apresentações, brincadeiras livres e dirigidas, visitação e cuidados com jardim, plantio de mudas e sementes, observação da metamorfose da borboleta.
Algumas crianças ampliaram sua expressão oral, relatam o que fazem em casa, se foram em algum passeio ou mesmo repetem frases que conversamos com eles, sempre sorrindo, gesticulando ou mesmo apontando pra algum objeto ou pessoa da sala na tentativa de relatar algo (no caso das crianças menores de 2 anos).
Participaram com muito entusiasmo da “Festa na roça”, onde foi proposto oficinas com brincadeiras típicas em festas juninas (jogo das latas, pescaria). No jogo das latas tiveram o cuidado de esperar sua vez na brincadeira e ajudaram a recolher as latas pra organizar para o próximo colega participar. Até mesmo os menores ficavam olhando os maiores brincando e, quando chegava sua vez, também tentavam derrubar as latas com a bola. Quando conseguiam, gritavam entusiasmados, batiam palmas e esperavam nossos elogios e incentivos.
Alguns combinados estão sendo mais compreendidos pelas crianças maiores, onde os menores tentam imitá-los: andar com cuidado no corredor, guardar os brinquedos da sala, sentar-se no tapete para colocar os aventais. Quando não cumprem com os combinados, alguns costumam chamar a atenção do colega dizendo “ai, ai, cuidado” ou “não pode” e, procuram um dos adultos na sala esperando que possamos chamar sua atenção. Ainda acontecem casos de mordidas, mesmo que esse incidente tenha diminuído. Algumas já entendem que não podem morder e sempre fazem carinhos e beijam os demais colegas. A relação conflituosa com os brinquedos e materiais pessoais têm diminuído, apesar de ainda acontecer.
As práticas de leitura vêm sendo muito prazerosas. Apreciam muito histórias com animais e figuras grandes, pois costumam imitar os sons e vozes de animais e objetos que conhecem nas figuras dos livros.
As crianças continuam apreciando muito o momento do parquinho, pois podem entram em contato com areia e brincarem com os baldinhos e pás. Também gostam quando vamos à cabana seja para brincar ou cantar, e podem observar mais a movimentação das outras turmas da escola.
Todas as crianças já estão andando. A maioria faz uso de fralda descartável, e são incentivadas ao uso do vaso sanitário, o que fazem sem maiores problemas. Algumas continuam fazendo uso da chupeta, mas procuramos dar somente na hora de dormir ou quando estão muito chorosas. O momento do sono continua sendo logo após o almoço. As crianças alimentam-se todas no refeitório. Os maiores já conseguem sozinhos utilizar os talheres e são incentivados para comer de tudo.

sábado, 9 de julho de 2016

1º Relatório Descritivo - 3 anos


No presente ano, no período vespertino, estou trabalhando com uma turma de 3 anos da Educação Infantil. Selecionei apenas três relatórios para postar, do total de dezessete crianças em minha turma.

* Nomes fictícios para preservar a criança.

 

1ª CRIANÇA

No que se refere à formação da identidade e ao desenvolvimento da independência e autonomia, observei que é uma criança com comportamento muito ativo. Está sempre atenta a tudo a sua volta e observando o que eu e a apei Ana estamos fazendo.

Costuma não aceitar e compreender as solicitações dos adultos, tem dificuldade em cumprir regras. Mesmo depois da seleção de alguns combinados em grupo (falar em tom baixo, respeitar o colega, não empurrar na fila) ainda desrespeita essas normas. Sempre tenho conversado e fiz algumas fichas com figuras para ficar mais visível na sala, mas percebo que ainda tem dificuldade em respeitar esses combinados. Infelizmente algumas vezes em disputa por um brinquedo, um pertence, um objeto empurra ou bate em seus colegas, sendo assim, estamos sempre orientando a pedir desculpas e não agir desta forma.

Quanto à alimentação, aceita muito bem os alimentos oferecidos pelo CMEI, demonstra autonomia e firmeza para manusear talheres e copos. No jantar, costuma dizer que não quer algo quando lhe desagrada.

Nos momentos de leitura que acontecem em alguns espaços da escola, como na sala de aula e na biblioteca, preciso sempre lhe chamar atenção antes de iniciar a história, então escuta geralmente fazendo algum comentário e sorrindo, batendo palmas e dizendo para o colega ao lado que gostou. Tenho trabalhado a chamada oral através de fichas na roda de conversa, onde mostro seu nome no grupo, pergunto a inicial do nome e peço que prenda no armário com os ímãs; incentivamos a oralidade, a linguagem oral e escrita, a coordenação através de atividades com os cubos do alfabeto móvel. Percebi que reconhece seu nome quando mostro a ficha, porém algumas vezes mostra-se desatenta dispersando sua atenção. Quando começo falar algumas dicas, presta atenção e observa mais atentamente a ficha percebendo que é sua.

Através das experiências vivenciadas no CMEI envolvendo movimento e música, participa de ambientes que envolvem movimentos e situações de interações, aonde vem desenvolvendo uma motricidade saudável, deslocando-se no espaço com destreza. Participa com desenvoltura de brincadeiras, respondendo a estímulos e fazendo imitações. No momento social apresentado para as outras turmas, ficou um pouco tímida no início, mas logo se soltou dançando a coreografia com muita desenvoltura e alegria.

Vem ampliando suas capacidades de comunicação e de expressão: nas rodas de conversa, gosta de relatar fatos ocorridos em seu cotidiano, também ouve os relatos feitos por seus colegas perguntando se foi em algum passeio e se irá levá-la. Gosta de ouvir música, cantar e dançar. Costuma comandar as brincadeiras, delegando funções para os amigos. Quando algum não faz sua vontade, costuma deixá-lo de lado e dizer que não é sua amiga. Mesmo com minha intervenção dificilmente chama o colega para participar novamente da brincadeira, e fica num canto da sala e aos poucos vai chamando os outros colegas e deixando de lado aquele que não quis satisfazer sua vontade.

Nesse semestre realizamos algumas atividades referentes ao Projeto “Criança em um mundo verde é mais feliz”, com o intuito de introduzir a consciência ambiental e preservação da natureza, promovendo o desenvolvimento infantil, através de muitas brincadeiras e interações. Maria demonstra interesse pelas plantas encontradas no parquinho e nos jardins plantados nos pneus. Participou fazendo comentários quando mostrei slides e vídeos referentes à germinação e alguns tipos de plantas de jardim; auxiliou no plantio do jardim no pneu, além de ter apreciado nosso passeio pelo quarteirão da escola onde observamos o meio ambiente e coletamos alguns tipos de folhas e plantas. Aprecia brincar no parquinho com a areia e pedrinhas, além de gostar do balanço.

 

2ª CRIANÇA

No que se refere à formação da identidade e ao desenvolvimento da independência e autonomia, observei que é uma criança com comportamento observador e muito ativo. Está sempre em constante movimento pela sala e conversando com todos. Durante uma brincadeira quando deseja um objeto ou um carrinho que está com outro colega, tenta negociar pedindo pra trocar, então quando não consegue espera se distrair pra pegar o brinquedo e ir brincar escondido em outro canto da sala.

Quanto à alimentação, aceita muito bem os alimentos oferecidos pelo CMEI, demonstra autonomia e firmeza para manusear talheres e copos. No jantar, costuma dizer quando não quer algo. Às vezes preciso intervir pedindo para deixar a conversa pra outro momento, pois costuma dispersar seus colegas e ficar brincando.

Gosta de assistir filmes curtos com animais e DVD musical infantil; nesses momentos canta e imita gestos. A linguagem oral está sendo bem desenvolvida, sabe os nomes dos colegas, conversa naturalmente onde relata fatos de seu cotidiano, quando deseja algo pede e compreende nossos pedidos.

Nos momentos de leitura que acontecem em vários espaços da Escola, como na sala de aula e na biblioteca, consegue ouvir com atenção após eu relembrar alguns combinados e chamar sua atenção para concentrar-se mais na história, seja através de livros ou mesmo com fantoches. Tenho trabalhado a chamada oral através de fichas na roda de conversa, onde mostro seu nome no grupo, pergunto a inicial do nome e peço que prenda no armário com os ímãs; além de incentivar a oralidade, a linguagem oral e escrita, a coordenação através de atividades com os cubos do alfabeto móvel. João já reconhece a inicial de seu nome e, às vezes associa algumas letras com a inicial dos nomes dos colegas.

Através das experiências vivenciadas no CMEI envolvendo movimento e música, participa de ambientes que envolvem movimentos e situações de interações, participando ativamente e com muita desenvoltura das atividades e brincadeiras propostas. Quando o chamo pra participar de circuitos com obstáculos, sempre pede pra repetir os movimentos, porém preciso lembrá-lo quanto às normas para que respeite os colegas e não se envolva em brigas.

Nos momentos de leitura que acontecem em alguns espaços da escola, como na sala de aula e na biblioteca, costuma conversar com os colegas ao lado ou fazer comentários. No momento da chamada oral através de fichas na roda de conversa, onde mostro seu nome no grupo, pergunto a inicial do nome e peço que prenda no armário com os ímãs, costuma identificar seu nome pela letra inicial.

Nesse semestre realizamos algumas atividades referentes ao Projeto “Criança em um mundo verde é mais feliz”, com o intuito de introduzir a consciência ambiental e preservação da natureza, promovendo o desenvolvimento infantil, através de muitas brincadeiras e interações. Participou fazendo comentários quando mostrei slides e vídeos referentes à germinação e alguns tipos de plantas de jardim, auxiliou no plantio do jardim no pneu, além de ter apreciado nosso passeio pelo quarteirão da escola onde observamos o meio ambiente e coletamos alguns tipos de folhas e plantas.

Sua família acompanhou o seu desenvolvimento no CMEI durante este semestre, com interesse e participação.


3ª CRIANÇA

No que se refere à formação da identidade e ao desenvolvimento da independência e autonomia, observei que é uma criança com comportamento ativo e muito comunicativo. Quando alguma necessidade ou vontade sua não é atendida, vem relatar pra mim ou para a APEI Clemilda e tenta por algumas vezes fazer com que um colega a ajude.

Quanto à alimentação, aceita muito bem os alimentos oferecidos pelo CMEI, demonstra autonomia e firmeza para manusear talheres e copos. No jantar, costuma falar quando não quer algo, geralmente o feijão.

Gosta de assistir pequenas histórias e DVD musical infantil e imita os gestos realizados por mim. A linguagem oral está sendo bem desenvolvida, sabe os nomes dos colegas, conversa, e quando deseja algo pede, e compreende nossos pedidos. Tenho trabalhado a chamada oral através de fichas na roda de conversa, onde mostro seu nome no grupo, pergunto a inicial do nome e peço que prenda no armário com os ímãs; além de incentivar a oralidade, a linguagem oral e escrita, a coordenação através de atividades com os cubos do alfabeto móvel. Nos momentos de leitura que acontecem na sala de aula e na biblioteca, costuma prestar atenção e fazer comentários, às vezes preciso pedir que converse em tom baixo.

Através das experiências vivenciadas no CMEI envolvendo movimento e música, participa de ambientes que envolvem movimentos e situações de interações com destreza, como nas brincadeiras dirigidas (chicotinho queimado, morto e vivo, mar e terra), atividades de circuito e danças coreográficas. Participou com muita alegria e desenvoltura do momento social “Peixinho da Maré”.

Neste período, vem ampliando suas capacidades de comunicação e de expressão: nas rodas de conversa, gosta de relatar fatos ocorridos em seu cotidiano, passeios e comenta algo sobre o relato dos amigos. Quando escuta algo que ainda não conhece, questiona e fica com ar pensativo.

Nesse semestre realizamos várias atividades referentes ao Projeto “Criança em um mundo verde é mais feliz”, com o intuito de introduzir a consciência ambiental e preservação da natureza, promovendo o desenvolvimento infantil, através de muitas brincadeiras e interações. Luna vem demonstrando interesse pelas plantas e raízes encontradas no parquinho. Fica encantada quando passo slides e vídeos retirados da internet sobre germinação e o processo de desenvolvimento das plantas. Costuma ir observar o plantio de cenouras do grupo IV que está no espaço atrás de nossa sala, juntamente com alguns colegas e pergunta por que ainda não nasceu.

Sua família acompanhou o seu desenvolvimento no CMEI durante este semestre, com interesse e participação.

Aguardando a chegada de Otavio.

Aguardando a chegada de Otavio.
Abençoada seja sua vinda, meu filho!

Foto: meu amor Anderson

Foto: meu amor Anderson

Foto: pais Josedino e Conceição

Foto: pais Josedino e Conceição

botão redes sociais