Google Tradutor

Quem sou eu

Minha foto
Espírito Santo, Brazil
Professora Educação Infantil. Costumo ser reservada e tímida, ás vezes gosto de ficar sozinha. Vivo o presente. Sou do tipo de pessoa que vive o “aqui e agora”. Não gosto deixar nada pra depois. Preciso de liberdade e independência para fazer minhas próprias coisas. Alegria sempre. Nada de ficar reclamando das dificuldades. Deus conhece nossa capacidade. "Posso não saber o quanto vou ter que caminhar, mas eu continuarei andando e sorrindo. Vou aprendendo a viver e a conviver. Levo comigo uma bagagem cheia de decepções, momentos felizes e alguns não muito.. meus erros, minhas lágrimas, minhas derrotas e vitórias... Não quero ser perfeita , eu quero é cair e levantar rindo... levantar e limpar as mãos e os joelhos e me preparar para correr de novo ,dessa vez mais rápido ainda. Se não quiser que eu te decepcione não faça demasiadas expectativas..."

Marcadores

sábado, 25 de dezembro de 2010

Saindo de férias... Feliz 2011!

Geeeeeente... o blog ”Karine-Kira” fará uma pequena pausa, mas logo estará de volta. Aproveitem bem as férias... passeie... brinque... fofoque... namore (muuuuuito, rsrs)...
Obrigada a todos de coração pelo carinho e visitas. Fico muito feliz quando recebo um comentário ou e-mail elogiando (e criticando, claro, porque também é importante para meu engrandecimento) os posts publicados.
Estou saindo de férias mas prometo voltar em breve... e que venha um 2011 repleto de coisinhas gostosas e muita felicidade e saúde.
Beijinhos achocolatados!



Em 2011 vamos multiplicar amor ...que nossas mãos possam ser portadoras de paz, de afagos, de carinhos. Que escorram delas os mais límpidos sentimentos de alívio, de força, de conforto, de luz... Que se espalhem nas ruas, nos lares, nos hospitais, nos asilos, nas prisões, nos palácios, nas florestas, em todo planeta, para que possa germinar entre as pessoas, o amor, multiplicando a melhor essência de cada um de nós, fazendo-nos fortes em meio à tempestade, deixando-nos ver o Sol que nasce, que rompe a noite, que se faz dia, que se faz belo, que se faz vida.

Que 2011 seja o ano de todas as nossas realizações. Que nasça um novo amor, que renasça um antigo, que rejuvenesça o atual, que a paz seja constante em todos os dias do ano que se inicia. 

3º Perfil Geral: Dezembro (grupo IV, Educ. Inf.)

O grupo está encerrando o ano letivo de 2010 com um total de 22 alunos, com a seguinte composição: 10 meninas e 12 meninos.
Neste período os interesses predominantes do grupo foram por jogos de quebra-cabeça, brincar na sala de multiuso e visitas a sala de leitura. Também observei que as brincadeiras no parquinho estão acontecendo entre os dois gêneros, havendo maior interação entre as crianças.
 Observei que após o desenvolvimento do projeto de Leitura as meninas estão mais interessadas em livros de histórias, inclusive trazendo coleções de casa. Outro interesse que está bem evidente nas meninas atualmente é a brincadeira com maquiagem e com bonecas que trazem de casa o que têm contribuído na interação entre os dois gêneros nas brincadeiras também em sala de aula, tendo em vista que os meninos também estão trazendo os bonecos do Max Steel de casa e continuam apreciando muito as brincadeiras com as peças de encaixe.
Nas atividades dirigidas, as crianças se envolvem com interesse e curiosidade, fazendo perguntas de como fazer e, no caso de dúvidas, me chamam para ajudar. Em atividades coletivas o tempo que o grupo fica envolvido é em média 40 minutos. Já nas atividades individuais, o tempo dispensado é em média 10 minutos e demonstram preferência em realizar atividades no coletivo. Nos momentos livres, após conclusão das atividades, as crianças gostam de brincar com brinquedos que trazem de casa, com peças de encaixe, folhear revistas e manusear massinhas.
No grupo não tem crianças que se recusa a realizar atividades, porém algumas crianças na maioria das vezes, não demonstram o interesse esperado, realizando-as sem empolgação, necessitando de mudança de estratégias para se envolverem (José, Marcelo e Henrique).

Considero que as atividades planejadas estão cumprindo com os objetivos propostos no Quadro Geral da Ação Didática tendo em vista que as mesmas foram desenvolvidas com base na vivência das crianças, levando em consideração suas relações afetivas, suas experiências de mundo, o movimento e as brincadeiras.
Com relação  a forma como a sala foi organizada durante o ano, favoreceu a iniciativa e o trabalho autônomo das crianças, pois permitiu que as mesmas utilizassem o espaço e os materiais com desenvoltura, como por exemplo: pegam e guardam o material necessário para realização das atividades propostas.
Os conteúdos trabalhados neste período foram: regras simples de convívio social, noções de quantidade e contagem oral, coordenação e equilíbrio, uso do corpo e da voz através de brincadeiras e jogos, ampliação do repertório, cuidados com os materiais pessoais e produzidos, participação em momentos de leitura, dramatização de histórias e recontos, identificação e escrita do nome.
Os conhecimentos revelados neste período pelas  crianças foram: adquiriram capacidade para identificar os nomes dos amigos em fichas; a  escrita do  próprio nome pela maioria sem utilização da ficha (alguns até mesmo o primeiro sobrenome); reconhecem quase todas as letras do alfabeto; conseguem dar recados com clareza e expressar sentimentos e desejos com segurança.
Manifestaram neste período  algumas dificuldades: a escuta e  atenção principalmente em momentos  de roda de conversa onde costumam dar opiniões todos ao mesmo tempo e com um tom de voz muito alto e nas brincadeiras livres, onde ainda apresentam dificuldade para compartilhar os brinquedos da sala. O recurso utilizado para superar estas dificuldades foi a organização de oportunidades para que as crianças expressassem seus desejos, suas necessidades e suas idéias sobre o funcionamento das coisas e das pessoas, através de atividades como: pintura livre e/ou dirigida, histórias, recontos pelos alunos, canto e dança, roda de conversa, colagem com grãos e picotes, recortes, molde vazado, integrações c/ outras turmas, karaokê, slides, apresentações (momento social), ginástica e massagem, passeios, boneco “amigo da leitura” com caderno volante, caixa-surpresa (baú da novidade)
Fazendo uma avaliação do desenvolvimento do Projeto de Leitura, observei que as crianças participaram com muita alegria dos momentos na sala de leitura, onde escolheram livros para serem lidos e levados para casa, além de fazerem comentários sobre as histórias. A visita do boneco com o caderno volante e um livro de história à casa de cada criança foi ansiosamente aguardada por todos. Foi feita uma votação na sala e o nome escolhido para o boneco foi “Vinícius”. Cada criança ficou aproximadamente  de 2 a 3 dias com o kit de leitura em casa (caderno, boneco, livro e lápis de cor) trazendo-o no dia estipulado para ser repassado para outro coleguinha na sala. Além do relato, geralmente escrito pela mãe ou pelo pai, solicitei a cada criança que  desenhasse o momento mais apreciado por ela nesta experiência a fim de que fosse relatado  para os amigos na roda de conversa. Nenhuma das crianças se recusaram a levar o “Vinícius” para casa e tive a oportunidade de ouvir comentários como: “Tia, eu levei o Vinícius para passear”, “Gostei muito de contar história pro Vinícius e minha irmã”, “Eu emprestei o livrinho pra minha prima ler”.
Este grupo é muito curioso e quando apresentamos o momento social da Branca de Neve, quiseram saber quem iriam interpretar os personagens da história. Demonstram uma imaginação aguçada, principalmente nos momentos de faz-de-conta (brincam de pai, mãe e filhos), pegam tampa do balde e transformam em volante de carro. Quando dramatizam histórias nos momentos sociais, comportam-se com desenvoltura e criatividade.
Observei que neste semestre as crianças estão demonstrando maior confiança e  intimidade  para se expor no grupo e ouvir as experiências dos colegas além de estarem mais comunicativos, interagindo melhor entre si, relatando fatos vivenciados com naturalidade, demonstrando uma ampliação do vocabulário, como por exemplo quando Matheus contou para os colegas que o pai foi operado e que precisou passar um fio cirúrgico.
As crianças tiveram a oportunidade de vivenciaram diferentes papéis sociais, através de brincadeiras e dramatizações, aprendendo a conhecê-los e diferenciá-los, entendendo os diferentes acontecimentos e as pessoas do mundo ao seu redor.
As propostas de atividades levaram em conta a diversidade do grupo e ao mesmo  tempo procuraram garantir o desenvolvimento pleno das crianças e o seu acesso ao conhecimento.
De acordo com as atividades propostas do trabalho educativo deste CMEI e objetivos estabelecidos durante o processo de ensino-aprendizagem, as crianças vêm criando uma imagem positiva de si onde sua autoconfiança está sendo ampliada identificando suas limitações e possibilidades na construção de sua identidade e conquista da autonomia.

Avaliação Final Grupo IV: Dezembro

*Nomes verdadeiros das crianças foram trocados.

Aqui disponibilizo duas avaliações finais do meu portfólio (pois preferi, este ano digitar todo material encontrado no Diário de Classe, por ter mais afinidade com o uso do computador).

Marcelo
No que se refere à formação da identidade e ao desenvolvimento da independência e autonomia, observei que Marcelo adquiriu capacidades tais como: a criança demonstra uma imagem positiva de si; desenvolveu atitudes de ajuda e colaboração; observa e explora o ambiente, a natureza com atitude de curiosidade; demonstra atitudes de interesse, respeito e participação pelas manifestações culturais apresentadas no CMEI, apesar de ficar tímido quando participa de apresentações para um número maior de pessoas, como na culminância do projeto “Ler e Brincar”, ficou retraído e chorou, participando somente após minha intervenção onde coloquei-o perto de mim no palco onde dançou. A criança valoriza suas características físicas; manifesta suas preferências, seus desejos e desagrados principalmente durante as brincas onde costuma ser um dos líderes; ajuda a guardar os brinquedos nos lugares apropriados, exigindo de seus amigos o cumprimento dessa regra para manter a sala organizada e arrumada; tem hábito de colocar apelidos nos colegas. Sua família acompanhou o seu desenvolvimento no CMEI durante todo o ano letivo, com interesse e participação; mesmo depois do afastamento de sua mãe por motivo de doença, sempre alguém da família vinha me pedir informações sobre o comportamento de Marcelo.
Através das experiências vivenciadas no CMEI envolvendo movimento e música, Marcelo demonstrou usar convenientemente gestos e ritmos corporais diversos; participa de jogos e brincadeiras que envolvem habilidades motoras diversas; gosta de ouvir comentários e ser valorizada sobre seus esforços; participa de jogos e brincadeiras que envolvem habilidades motoras diversas, além de gostar de ouvir música e dançar; ter capacidade de imitação, de criação e de memorização musical.
Com o desenvolvimento do trabalho com Artes Visuais, suas capacidades criativas foram favorecidas ao utilizar o desenho, a pintura, a modelagem e outras formas de expressão plástica para representar, expressar-se e comunicar-se, por exemplo, costuma modelar bichinho para fazer parte do seu mundo de faz-de-conta onde representa personagens de desenhos animados (Bem 10, pica-pau, Hot Weels).
Neste período Marcelo ampliou suas possibilidades de comunicação e expressão ao falar, escutar, ler e escrever; houve desenvolvimento no processo de interação com as pessoas. A criança é capaz de participar de situações nas quais: conversa naturalmente, interagindo verbalmente (apesar de ainda conversar num tom de voz alto); realiza comentários sobre o que lê e escuta, principalmente nos momentos de rodas de conversa e histórias (“Tia, minha mãe foi pra São Paulo pra melhorar a saúde”, “Fulano, você vai trazer seu Max Steel amanhã pra gente brincar?”). Gosta de manusear materiais escritos diversos, elaborando perguntas e respostas sobre o que vê e utilizando gestos, expressões fisionômicas e palavras para comunicar-se com o outro.
Marcelo ampliou seus conhecimentos sobre o meio social e natural demonstrando interesse em aprender coisas novas sobre seu bairro, sua cidade, seu país, o mundo, a cultura e a natureza; identifica os elementos que constituem sua família; aprecia brincar com areia, argila, pedrinhas, gravetos e outros elementos da natureza, principalmente no parquinho e na barraca; descreve os elementos que compõe a paisagem local; demonstra ter incorporado hábitos de higiene.
Por meio de atividades lúdicas como jogos e brincadeiras, Isaque demonstra estar construindo gradativamente os conceitos matemáticos; identifica as características das formas geométricas (triângulo, quadrado e circulo); tem compreensão de referências espaciais e temporais; realiza cálculo mental simples além de ter noção de quantidade;

MARIA
Ao ingressar na escola, a criança transpõe o limiar da família e passa a conviver com outras pessoas, descobrindo, à sua maneira, novos valores, novas experiências e novas aprendizagens as quais acompanho através da observação e do registro, compartilhando com seus familiares, seu sucesso e suas conquistas.
No que se refere à formação da identidade e ao desenvolvimento da independência e autonomia, observei que Maria adquiriu capacidades tais como: realiza suas atividades com segurança; tem percepção de suas limitações; estabeleceu vínculos afetivos comigo e se sente aceita, ouvida, cuidada e amada, manifestando suas preferências, seus desejos e desagrados; observa e explora o ambiente, a natureza com atitude de curiosidade; possui capacidade de se conduzir e tomar decisões por si própria, levando em conta regras e valores e intervindo no meio em que está. Sua família acompanhou seu desenvolvimento durante todo ano letivo de forma participativa.
Através das experiências vivenciadas no CMEI envolvendo movimento e música, Maria participa de ambientes desafiadores que envolvem movimentos e situações de interações; usa convenientemente gestos e ritmos corporais diversos, gosta de ouvir comentários e ser valorizada sobre seus esforços; possui desenvolvimento rítmico e motor, tem capacidade de imitação, de criação e de memorização musical, interessa-se pela escrita de diferentes gêneros e estilos musicais.
Com o desenvolvimento do trabalho com Artes Visuais, suas capacidades criativas foram favorecidas, pois explora diferentes materiais em suas produções e utiliza o desenho, a pintura, a modelagem e outras formas de expressão plástica para representar, expressar-se e comunicar-se (por exemplo, quando está feliz costuma desenhar uma paisagem com pessoas da família, amigos da escola, caso contrário faz somente alguns rabiscos ou figuras soltas).
Neste período Maria ampliou suas possibilidades de comunicação e expressão ao falar, escutar, ler e escrever, havendo desenvolvimento no processo de interação com as pessoas, no pensamento e na construção do conhecimento. Demonstra-se ser capaz de conversar naturalmente, interagindo verbalmente, ouvindo atentamente as histórias contadas e lidas por mim, manifestando interesse em “ler” e manusear livros e revistas, utilizando um repertório de palavras e expressões verbais para fazer perguntas e pedidos e elaborar respostas, realizando comentários sobre o que “lê” e escuta; se interessa e se envolve em situações em que proponho atos de escrita; presta atenção para ouvir colocações do outro.
Maria ampliou seus conhecimentos sobre o meio social e natural através de experiências como: demonstra interesse em aprender coisas sobre seu bairro, sua cidade, seu país, o mundo, a cultura e a natureza; identifica os elementos que constituem sua família; demonstra capacidade apara perceber os diferentes modos de ser, viver e trabalhar das pessoas.
Por meio de atividades lúdicas como jogos e brincadeiras, Maria está construindo gradativamente os conceitos matemáticos, possui noções de quantidade e tem compreensão de referências espaciais e temporais além de demonstrar capacidade para pensar por conta própria, sabendo resolver pequenos problemas, realizar cálculos mentais simples e identificar formas geométricas circulares, quadradas e triangulares.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Momentos Marcantes Karine-Kira

Vídeo mostrando um pouquinho dos momentos alegres em minha vida.

"Posso não saber o quanto vou ter que caminhar, mas eu continuarei andando e sorrindo. Vou aprendendo a viver e a conviver. Levo comigo uma bagagem cheia de decepções, momentos felizes e alguns não muito.. meus erros, minhas lágrimas, minhas derrotas e vitórias... Não quero ser perfeita , eu quero é cair e levantar rindo... levantar e limpar as mãos e os joelhos e me preparar para correr de novo ,dessa vez mais rápido ainda. Se não quiser que eu te decepcione não faça demasiadas expectativas..."

Músicas:
1. Morena (banda Scracho)
2. Naughty Girl (Beyoncé)

"Aprendemos a voar como pássaros, a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos" - Martin Luther King

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Augusto Cury - Análise da Inteligência de Cristo

Quando você estiver só, quando errar, fracassar e ninguém o compreender, quando as lágrimas que nunca teve coragem de chorar escorrerem silenciosamente pelo seu rosto e você sentir que não tem mais forças para continuar sua jornada, não se desespere!

Lembre-se do Mestre da Vida! Ele nos convidou a sermos livres, mesmo diante das turbulências e perdas, mesmo sem haver nenhum motivo aparente para nos alegrarmos. Tenha a mais legítima de todas as ambições: ambicione ser feliz!

Lembre-se que Jesus Cristo, um ser humano igual a você, passou pelos mais dramáticos sofrimentos e os superou com a mais alta dignidade. Seja um apaixonado pela vida como Ele foi. Lembre-se que, por amar apaixonadamente a humanidade, ele teve o mais ambicioso plano da história. Nesse plano você é uma pessoa única, e não mais um número na multidão.

Saiba que as flores mais lindas sucedem aos invernos mais rigorosos. Tenha a convicção de que dos momentos mais difíceis de sua vida você pode escrever os mais belos capítulos de sua história.

Nunca desista de você! Dê sempre uma chance a sí mesmo. Nunca desista dos outros! Ajude-os a corrigir as rotas de suas vidas. Mas, se não conseguir, poupe energia, proteja a sua emoção e aguarde que eles decidam ser ajudados. Enquanto isso, aceite-os do jeito que são, ame-os com todos os defeitos que têm. Amar traz saúde para a emoção.

Jesus encantava as pessoas com suas palavras. As multidões ao ouví-lo, renovavam suas forças e encontravam um novo sentido para suas vidas! Ele reacendeu a esperança de muitos, mesmo quando não tinha energia pra falar. Compreendeu o que é ser homem e fez poemas sobre a vida. Pagou um preço caríssimo para cultivar o árido solo de nossas emoções. Brilhou onde não havia nenhum raio de sol. Nunca mais pisou na Terra alguém tão fascinante como o Mestre da Vida!


Recebi este texto através do e-mail da minha amiga Vanessa. Valeu, fina! Beijinhos!!!

sábado, 13 de novembro de 2010

Guia do blush: veja dicas para usar o produto de acordo com seu rosto

Espiando o blog da Lu Sant’Anna, o “Pecado Vaidade”, encontrei esta dica incrível sobre como aplicar o blush corretamente. 

Confiram também outros posts super-interessantes: http://pecadoevaidade.blogspot.com/

O blush é parte imprescindível do processo de maquiagem. É ele que vai dar cor às maçãs do rosto e um aspecto mais saudável ao visual. Mas você sabe a maneira mais adequada de utilizá-lo? Para cada variação de rosto e pele há uma forma mais indicada de passar o blush.  
Veja abaixo as dicas do maquiador Maurício Nazário e experimente!




 
              
 Veja mais dicas do maquiador Maurício Nazário para usar o blush:
- Se você não está fazendo nenhum trabalho conceitual, só carregue no blush à noite – em festas, por exemplo. Evite o tom forte durante dia. O princípio básico da maquiagem é “olho tudo, boca nada; boca tudo, olho nada”. A mesma coisa vale para o blush. Só uma referência deve chamar atenção no rosto: ou a pele, ou a boca ou os olhos.
- Depois de aplicar o blush, com o pincel ainda sujo, tonalize o rosto passando um pouquinho no nariz, no queixo, nas têmporas e na testa. Tome muito cuidado pra não criar mais cor.
- A maquiagem ideal é aquela que faz você se sentir bem. Assuma seu estilo, use o que gosta. Algumas técnicas podem ajudar, mas nada impede que uma pessoa de pele amarelada use um blush pêssego ou alaranjado, por exemplo. Se a pessoa se sente bem, deve usar!

domingo, 7 de novembro de 2010

O insustentável preconceito do ser

Recebi este texto por e-mail e decidi compartilhar com minha galerinha virtual.
Espero que gostem e reflitam sobre o assunto.

por Rosana Jatobá
Era o admirável mundo novo! Recém-chegada de Salvador, vinha a convite de uma emissora de TV, para a qual já trabalhava como repórter. Solícitos, os colegas da redação paulistana se empenhavam em promover e indicar os melhores programas de lazer e cultura, onde eu abastecia a alma de prazer e o intelecto de novos conhecimentos.
Era o admirável mundo civilizado! Mentes abertas com alto nível de educação formal. No entanto, logo percebi o ruído no discurso:- Recomendo um passeio pelo nosso "Central Park", disse um repórter. Mas evite ir ao Ibirapuera nos domingos, porque é uma baianada só!
-Então estarei em casa-  repliquei ironicamente.
-Ai, desculpa, não quis te ofender. É força de expressão. Tô falando de um tipo de gente.
-A gente que ajudou a construir as ruas e pontes, e a levantar os prédios da capital paulista?
-Sim, quer dizer, não! Refiro-me às pessoas mal-educadas, que falam alto e fazem "farofa" no parque.
-Desculpe, mas outro dia vi um paulistano que, silenciosamente, abriu a janela do carro e atirou uma caixa de sapatos.
-Não me leve a mal, não tenho preconceitos contra os baianos. Aliás, adoro a sua terra, seu jeito de falar.
De fato, percebo que não existe a intenção de magoar. São palavras ou expressões que, de tão arraigadas, passam despercebidas, mas carregam o flagelo do preconceito. Preconceito velado, o que é pior, porque não mostra a cara, não se assume como tal. Difícil combater um inimigo disfarçado.
Descobri que no Rio de Janeiro, a pecha recai sobre os "Paraíba", que, aliás, podem ser qualquer nordestino. Com ou sem a "Cabeça chata", outra denominação usada no Sudeste para quem nasce no Nordeste.
Na Bahia, a herança escravocrata até hoje reproduz gestos e palavras que segregam. Já testemunhei pessoas esfregando o dedo indicador no braço, para se referir a um negro, como se a cor do sujeito explicasse uma atitude censurável.
Numa das conversas que tive com a jornalista Miriam Leitão, ela comentava:
-O Brasil gosta de se imaginar como uma democracia racial, mas isso é uma ilusão. Nós temos uma marcha de carnaval, feita há 40 anos, cantada até hoje. E ela é terrível. Os brancos nunca pensam no que estão cantando. A letra diz o seguinte:
"O teu cabelo não nega, Mulata
Porque és mulata na cor
Mas como a cor não pega, mulata
Mulata, quero o teu amor".
"É ofensivo", diz Miriam. Como a cor de alguém poderia contaminar, como se fosse doença? E as pessoas nunca percebem.A expressão "pé na cozinha", para designar a ascendência africana, é a mais comum de todas, e também dita sem o menor constrangimento. É o retorno à mentalidade escravocrata, reproduzindo as mazelas da senzala.
O cronista Rubem Alves publicou esta semana na Folha de São Paulo um artigo no qual ressalta:
"Palavras não são inocentes, elas são armas que os poderosos usam para ferir e dominar os fracos. Os brancos norte-americanos inventaram a palavra 'niger' para humilhar os negros. Criaram uma brincadeira que tinha um versinho assim:
'Eeny, meeny, miny, moe, catch a niger by the toe'...que quer dizer, agarre um crioulo pelo dedão do pé (aqui no Brasil, quando se quer diminuir um negro, usa-se a palavra crioulo).
Em denúncia a esse uso ofensivo da palavra , os negros cunharam o slogan 'black is beautiful'. Daí surgiu a linguagem politicamente correta. A regra fundamental dessa linguagem é nunca usar uma palavra que humilhe, discrimine ou zombe de alguém".
Será que na era Obama vão inventar "Pé na Presidência", para se referir aos negros e mulatos americanos de hoje?
A origem social é outro fator que gera comentários tidos como "inofensivos" , mas cruéis. A Nação que deveria se orgulhar de sua mobilidade social, é a mesma que o picha o próprio Presidente de torneiro mecânico, semi-analfabeto. Com relação aos empregados domésticos, já cheguei a ouvir:- A minha "criadagem" não entra pelo elevador social !
E a complacência com relação aos chamamentos, insultos, por vezes humilhantes, dirigidos aos homossexuais? Os termos bicha, bichona, frutinha, biba, "viado", maricona, boiola e uma infinidade de apelidos, despertam risadas.
Quem se importa com o potencial ofensivo?
Mulher é rainha no dia oito de março. Quando se atreve a encarar o trânsito, e desagrada o código masculino, ouve frequentemente:
- Só podia ser mulher! Ei, dona Maria, seu lugar é no tanque!
Dependendo do tom do cabelo, demonstrações de desinformação ou falta de inteligência, são imediatamente imputadas a um certo tipo feminino:-Só podia ser loira!
Se a forma de administrar o próprio dinheiro é poupar muito e gastar pouco:- Só podia ser judeu!
A mesma superficialidade em abordar as características de um povo se aplica aos árabes. Aqui, todos eles viram turcos. Quem acumula quilos extras é motivo de chacota do tipo: rolha de poço, polpeta, almôndega, baleia ...Gosto muito do provérbio bíblico, legado do Cristianismo: "O mal não é o que entra, mas o que sai da boca do homem".
Invoco também a doutrina da Física Quântica, que confere às palavras o poder de ratificar ou transformar a realidade. São partículas de energia tecendo as teias do comportamento humano.
A liberdade de escolha e a tolerância das diferenças resumem o Princípio da Igualdade, sem o qual nenhuma sociedade pode ser Sustentável.
O preconceito nas entrelinhas é perigoso, porque, em doses homeopáticas, reforça os estigmas e aprofunda os abismos entre os cidadãos. Revela a ignorância e alimenta o monstro da maldade.
Até que um dia um trabalhador perde o emprego, se torna um alcoólatra, passa a viver nas ruas e amanhece carbonizado:- Só podia ser mendigo!
No outro dia, o motim toma conta da prisão, a polícia invade, mata 111 detentos, e nem a canção do Caetano Veloso é capaz de comover:- Só podia ser bandido!
Somos nós os responsáveis pela construção do ideal de civilidade aqui em São Paulo, no Rio, na Bahia, em qualquer lugar do mundo. É a consciência do valor de cada pessoa que eleva a raça humana e aflora o que temos de melhor para dizer uns aos outros.
PS: Fui ao Ibirapuera num domingo e encontrei vários conterrâneos...
Rosana Jatobá
Rosana Jatobá é jornalista, graduada em Direito e Jornalismo pela Universidade Federal da Bahia, e mestranda em gestão e tecnologias ambientais da Universidade de São Paulo. Também apresenta a Previsão do Tempo no Jornal Nacional, da Rede Globo.
Esse texto é parte da série de crônicas sobre Sustentabilidade publicada na CBN

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Produto Testado #3: Archy e Kit Pincéis


Venho mostrar os produtinhos que comprei da Archy Make-Up (e pretendo adquirir mais alguns). Além de ter cores muito bonitas que realçam e iluminam o tom da pele, tem precinhos bem acessíveis ao bolso.

Conheça mais produtos da linha Archy no site~> http://www.archy.com.br/



Gloss Labial Archy
Oferece volume e um brilho bem discreto, bem docinho e suave. Não fica grudando na boca e com uma durabilidade muito boa, mas pra quem quer ficar o dia todo com o gloss vale uns retoques. O aplicador tem um leve declínio que ajuda melhor na aplicação. Paguei R$9,90 pelo gloss Labial Archy nº. 3.
Baton Archy
Tem uma excelente cobertura e duração, além de conter vitamina E e uma variedade de cores. Paguei R$5,40 pelos nºs 304 e 311.
Blush Compacto
Apresenta uma embalagem pequena ótima para carregar na bolsa. Paguei R$6,50 pelo nº 2. Tem uma textura aveludada e deixa um brilho muito bonito no rosto.
Kit com 12 pincéis
No estilo “a grana anda curta e a vontade é muita” (risos) vi essa bolsinha com 12 pincéis numa lojinha de bijuterias e decidi levar pra provar. Não tem tanta qualidade quanto um desses kits de marca, porém está sendo bastante útil. Paguei R$25,00 (marca desconhecida).


Abaixo, uma foto com todos os meus pincéis:

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Aos mestres, com carinho!

Professor,
Ao longo de tua caminhada tu guiaste nosso caminho...
Mostraste-nos a cada momento compreensão, luta,
paciência, inteligência e dedicação.
E diante disso carregamos juntos na bagagem
da vida o ensinamento eterno.
Neste dia especial desejamos sucesso e que tua
estrela continue sempre brilhando...
Parabéns!


HOMENAGEM AO PROFESSOR
As bolas de papel na cabeça,
Os inúmeros diários para se corrigir,
As críticas, as noites mal dormidas...
Tudo isso não foi o suficiente
Para te fazer desistir do teu maior sonho:
Tornar possíveis os sonhos do mundo.
Que bom que esta tua vocação
Tem despertado a vocação de muitos.
Parece injusto desejar-te um feliz dia dos professores,
Quando em seu dia-a-dia
Tantas dificuldades acontecem.
A rotina é dura, mas você ainda persiste.
Teu mundo é alegre, pois você
Consegue olhar os olhos de todos os outros
E fazê-los felizes também.
Você é feliz, pois na tua matemática de vida,
Dividir é sempre a melhor solução.
Você é grande e nobre, pois o seu ofício árduo lapida
O teu coração a cada dia,
Dando-te tanto prazer em ensinar.
Homenagens, frases poéticas,
Certamente farão parte do seu dia a dia,
E quero de forma especial, relembrar
A pessoa maravilhosa que você é
E a importância daquilo do seu ofício.
É por isto que você merece esta homenagem
Hoje e sempre, por aquilo que você é
E por aquilo que você faz.
Felicidades!!!
(autor desconhecido)


~~> Agradecimento especial a todos que um dia puderam compartilhar comigo momentos de grande alegria. Dedico este dia a vocês: alunos e ex-alunos... o meu respeito, o meu carinho e um muitíssimo obrigado.
Beijinhos sabor chocolate da tia Karine!
Foto com meus presentinhos recebidos no Dia do Professor

Aos mestres:
"Ensinar é crer, acreditar que se pode contribuir para a formação de um caráter, é compartilhar de sua própria existência. Nascemos de um mundo novo, não mais necessitamos de mãos protetoras, mas de mãos que colham os frutos das sementes por vocês plantadas."

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Higienização de pincéis de maquiagem

Fonte: http://www.drogariasonline.com.br/index.php?noticias=Como+higienizar+os+pinceis+de+maquiagem
As vaidosas, que usam maquiagem diariamente, prestam atenção na marca dos produtos e nos benefícios que eles oferecem à pele, mas a higienização dos pinceis costuma ser esquecida.
Além do odor desagradável, o acessório sujo pode misturar cores e até absorver a oleosidade natural da pele. A maquiadora Andrea Malagoni, do salão JJ Cabeleireiros, ensina como limpá-los de maneira prática.
1. Molhe levemente as cerdas e aplique o xampu neutro ou infantil. Sem esfregar, faça movimentos circulares na palma da mão e enxágue bem;
2. Dilua um pouco de condicionador em um copo e, com a ponta dos dedos, espalhe cuidadosamente o produto nas cerdas, enxágue na sequencia;
3. Retire o excesso de umidade com uma toalha seca e macia. Com as cerdas para baixo, acomode os pinceis levemente inclinados em um local limpo e arejado; (Lave com bastante água para retirar completamente o sabão. Seque em modo natural, apoiando em um vaso, de cabeça para cima).

Quando se quer usar um pincel para mais de uma cor e não tem como limpar, passe em um pedaço de malha para liberá-las da cor, podem usar também os lenços umedecidos, como os de bebês ou demaquilantes.

Mas saiba que já existe produto específico para a limpeza dos pincéis, desenvolvido para limpar e retirar o acúmulo de maquiagem dos pincéis, de forma rápida e prática, sem estragá-los.

Mais Dicas!
- Realize o procedimento a cada 30 ou 40 dias. Você terá pincéis mais duradouros e eficientes.
- Não use secador para tirar a umidade, a alta temperatura pode queimar as cerdas deixando-as “espanadas”.
- O pincel para base tende a ficar mais oleoso que os demais e merece cuidados especiais. “Primeiro, lave as cerdas com detergente – isso evita que as cerdas fiquem arrepiadas e ásperas. Enxágue em seguida e repita o procedimento básico ensinado acima, com xampu e condicionador”, ensina a profissional.




Curiosidades de Maquiagem
Para a maquiagem durar mais tempo, antes de passá-la, passe uma pedrinha de gelo envolta em gaze, o gelo fecha os poros e faz com que a maquiagem dure mais tempo.

De preferência às bases líquidas ou cremosas, pois ressecam menos a pele. Para espalhar melhor, use uma esponja umedecida em água. Aplique uma base mais clara que a sua pele na testa, porque isso suaviza os traços e ilumina o rosto! Fica muito fashion.

Você sabia que os corretivos com tom levemente esverdeado corrigem melhor  as olheiras e espinhas?

Use rímel apenas nos cílios superiores, para não carregar o visual. Se o rímel estiver ressecado, pingue algumas gotas de soro fisiológico, assim ele poderá ser usado mais algumas vezes.

Se você for morena, abuse das maquiagens nos tons laranja e pêssego!
Quanto mais natural a maquiagem da boca, mais bonita ficam os traços, uma dica é fazer um contorno com lápis de cor muito próximo dos lábios; se você possui um dos lábios mais fino que o outro, basta reforçar o desenho da parte que se quer aumentar.

Não use delineador se você tiver olhos pequenos, por que ele os diminui ainda mais!
Outro truque eficiente para dar volume, é cobrir os cantos externos superiores e inferiores com batom mais escuro, fazendo um degradê até chegar ao meio dos lábios com o tom mais claro, para juntar o degradê passe uma pincelada de gloss por cima.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Creme de pavê

Hoje vim compartilhar esta receita que meu digníssimo "namorido" conseguiu com um grupo de amigas onde trabalhava.
As fotos abaixo tirei na minha segunda tentativa da receita e ficou uma delícia... e olha que não sou fã de cozinha. rsrsrs
Espero que gostem e quando fizerem deixem cometários, ok!
 
CREME DE PAVÊ AO FREEZER

 1º creme:
  • 1 lata leite condensado
  • Medida da lata acima de leite
  • 3 gemas
  • 1 colher cheia (sopa) de maisena
  • 1 colher (sopa) margarina
Bata todos os ingredientes no liquidificador e leve ao fogo até formar um mingau bem consistente. Reserve.


2º creme:

  • claras batidas em neve
  • 3 colheres de açúcar
  • 1 lata de creme de leite (deixe no congelador para dar mais consistência)
Depois de bater as claras em neve (preferência na batedeira), coloque o açúcar (bata mais um pouco) e acrescente o creme de leite. Reserve. 


Calda: Ao fogo juntar até engrossar 1 copo duplo de leite frio c/ 3 colheres de achocolatado, 1 colherinha de maizena. Reserve.
Caramelizar a forma com açúcar derretido e depois jogar a calda de chocolate dentro da forma.

Preparo: Misturar os dois cremes numa tigela e colocar na forma. (ao bater na batedeira  este creme fica mais homogêneo, sem falar que é mais prático). Levar ao freezer (ou congelador) de um dia para o outro. Para desenformar esquente um pouco no fogo, sempre balançando a forma até soltar. Vire num pirex maior para não perder a calda. Depois de servido coloque outra vez no congelador, pois poderá derreter como um sorvete. Fazer numa forma redonda para pudim.

Obs.: caso fique no freezer não precisa deixar de um dia pro outro, senão congela, apesar de ficar com uma consistência melhor.

Foto 1: Pudim antes de ir ao freezer.


Foto 2: Pudim desenformado após 5h no freezer 
(no congelador de geladeira precisa ficar de um dia pro outro).

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Projeto sobre alimentação

Profªs Jocenir, Karine (eu), Lubieska.

Mesa do turno vespertino para culminância do projeto: degustação de frutas, sucos e bolos.


PROJETO "ALIMENTE-SE BEM E CRESÇA SAUDÁVEL"

·   Tema: projeto coletivo sobre alimentação.
·   Início: 05/04/2010
·   Previsto para encerrar: 30/06/2010
·   Envolvidos: crianças (grupos II, III, IV e V), professores, monitores, APEE, cozinheiras, ASG’s, secretárias, apoio, pedagoga, diretora e famílias.

JUSTIFICATIVA
Os alimentos nos oferecem energia e substâncias necessárias para crescer e nos desenvolver, para manter as defesas do organismo contra as doenças e para realizar diferentes atividades como: brincar, pular, estudar, trabalhar, adquirir autonomia, etc. Por isso é essencial alimentar-se adequadamente para viver e crescer saudável. O ato de alimentar, além de fornecer nutrientes para manutenção da vida e da saúde, proporciona conforto ao saciar a fome e prazer ao estimular o paladar, contribuindo para a socialização, podendo também ser fonte de inúmeras oportunidades de aprendizagem.

OBJETIVO GERAL
Possibilitar às crianças oportunidades que propiciem o acesso e conhecimento sobre os diversos alimentos, o desenvolvimento de habilidades para escolher sua alimentação, servir-se e alimentar-se de forma saudável e prazerosa, com independência.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
·   Observar e reconhecer diferentes componentes dos alimentos;
·   Construir hipóteses;
·   Realizar experiências simples;
·   Comparar e classificar os alimentos;
·   Identificar uma boa alimentação;
·   Identificar os cuidados higiênicos necessários para o preparo dos alimentos e para a degustação dos mesmos;
·   Investigar o valor nutritivo dos alimentos;
·   Investigar e identificar frutas, legumes e verduras;
·   Aprender regras de etiqueta tais como: sentar-se à mesa mantendo uma postura corporal na hora da alimentação, estimulando a coordenação motora e fina; usar os talheres; respeitar a fila do self-service; se servir apenas do que consegue comer, etc.
·   Proporcionar contato com diferentes gêneros literários, tais como: poesias, parlendas e receitas;
·   Utilizar músicas pertinentes ao projeto;
·   Desenvolver a autonomia;
·   Realizar a higiene corporal, antes da alimentação;
·   Utilizar o banheiro de forma adequada, mantendo-o limpo e conservado;
·   Realizar o cultivo da horta.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES
O planejamento, junto com as crianças, de cardápios balanceados, de cuidados com o preparo e oferta de lanches ou outras refeições, de projetos pedagógicos que envolvam o conhecimento sobre os alimentos, de preparações culinárias cotidianas ou que façam parte de festividades, permite que elas aprendam sobre a função social da alimentação e as práticas culturais.

É recomendável que os professores ofereçam uma variedade de alimentos e cuidem para que a criança experimente de tudo. O respeito às suas preferências e às suas necessidades indica que nunca devem ser forçadas a comer, embora possam ser ajudadas por meio da oferta de alimentos atraentes, bem preparados, oferecidos em ambientes afetivos, tranqüilo e agradáveis, permitindo a conversa e a interação, deixando que as crianças sentem com quem desejarem para comer e conversar com seus companheiros.

·   Utilização do balcão self-service inicialmente pelas crianças do grupo V e gradativamente pelos demais grupos;
·   Roda de conversa;
·   Mural de legumes, verduras e frutas;
·   Avaliação semanal da alimentação;
·   Oficinas culinárias: saladas, sucos, vitaminas, bolos e sopas;
·   Confecção de pirâmide alimentar;
·   Produção de um livro de culinária;
·   Confecção do jogo americano;
·   Oferecer opção de utilização do garfo e da colher;
·   Festa do Garfo: passagem do uso da colher para o garfo diante dos pais;
·   Leitura de poesias, histórias, parlendas e textos informativos;
·   Jogos Educativos: memória, quebra-cabeça, dominó, labirinto, cruzadinhas, adivinhas, dos sete erros, etc.;
·   Dramatizações e fantoches;
·   Álbum;
·   Atividades matemáticas: peso, quantidade, cor, textura, etc. dos ingredientes;
·   Atividades de recorte, colagem e desenho;
·   Atividades de leitura e escrita;
·   Painel ilustrado para explorar o cardápio do dia;
·   Simulação feita pelos professores do uso do self-service.

Obs.: Para a culminância do projeto foi realizada uma socialização com as crianças para degustação de um delicioso lanche saudável. Posteriormente será agendado um dia para apresentações de danças e teatros para os familiares.

Aguardando a chegada de Otavio.

Aguardando a chegada de Otavio.
Abençoada seja sua vinda, meu filho!

Foto: meu amor Anderson

Foto: meu amor Anderson

Foto: pais Josedino e Conceição

Foto: pais Josedino e Conceição

botão redes sociais