Google Tradutor

Quem sou eu

Minha foto
Espírito Santo, Brazil
Professora Educação Infantil. Costumo ser reservada e tímida, ás vezes gosto de ficar sozinha. Vivo o presente. Sou do tipo de pessoa que vive o “aqui e agora”. Não gosto deixar nada pra depois. Preciso de liberdade e independência para fazer minhas próprias coisas. Alegria sempre. Nada de ficar reclamando das dificuldades. Deus conhece nossa capacidade. "Posso não saber o quanto vou ter que caminhar, mas eu continuarei andando e sorrindo. Vou aprendendo a viver e a conviver. Levo comigo uma bagagem cheia de decepções, momentos felizes e alguns não muito.. meus erros, minhas lágrimas, minhas derrotas e vitórias... Não quero ser perfeita , eu quero é cair e levantar rindo... levantar e limpar as mãos e os joelhos e me preparar para correr de novo ,dessa vez mais rápido ainda. Se não quiser que eu te decepcione não faça demasiadas expectativas..."

Marcadores

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

3º Perfil de Turma (2 anos)

Redigi este relatório sobre minha atual turma de 2 anos (Grupo II).
Obs.: Todos os meus relatórios estão postados aqui no blog. Não envio nem escrevo relatórios para terceiros.

......................................

Ao ingressar na escola, a criança transpõe o limiar da família e passa a conviver com outras pessoas, descobrindo, à sua maneira, novos valores, novas experiências e novas aprendizagens as quais acompanho através da observação e do registro, compartilhando com seus familiares, seu sucesso e suas conquistas.

No sentido de contribuir para o desenvolvimento integral da turma, juntamente com sua família, acompanhei através de observações e registros, seu processo de conhecimento, suas conquistas e descobertas.

O grupo II-B vespertino encerrou o ano com 18 crianças, sendo 10 meninas e 08 meninos, onde apenas uma menina frequenta a instituição escolar integralmente.

A APEI Luiza recebe as crianças no portão de entrada e as acompanha para a sala onde eu as recebo e oriento para guardarem seu material pessoal. Todas as crianças já conhecem o combinado de deixarem as bolsas sobre a mesa e a garrafinha (ou copinho) sobre a bandeja.
Durante as rodinhas, todos os envolvidos conhecem e utilizam os nomes uns dos outros, inclusive dos adultos. Geralmente gostam de conversar sobre fatos que acontecem em sua vida familiar, como passeios ou algo que ganharam de presente. Costumam relatar outros fatos ao mesmo tempo que escutam outras falas.

As crianças conhecem as bolsas e garrafinhas dos demais colegas onde estão sempre lembrando uns aos outros de guardar em seu devido local. Sempre após as brincadeiras ou atividades, lembro às crianças o que iremos fazer e logo começam a guardar os brinquedos ou material utilizado naquele momento. Algumas crianças perguntam onde deve-se guardar determinado objeto, outras ficam orientando os colegas mais quietos para agilizar o procedimento, e há aqueles que preciso ficar intervindo para ajudar os demais no qual dizem estar “cansados” tentando fugir do combinado.
No decorrer do projeto “Alimentação saudável e saúde bucal” as crianças receberam de maneira lúdica informações importantes que servirão para minimizar possíveis enfermidades que podem comprometer sua saúde física e bucal. Participaram com muito empenho e curiosidade de todas as atividades propostas, sempre lembrando uns aos outros de comer direitinho e escovar os dentes tanto na sala quanto em casa.

Outro momento bem descontraído e que aproveitaram muito foram os passeios no Projeto Tamar e na praia. Nesses momentos, também lembraram-se de obedecer aos combinados feitos para um bom convívio social. Souberam compartilhar os lanches (tanto o que a escola ofereceu quanto os que levaram de casa) com todos os colegas. Também participaram das brincadeiras com alegria e aguardaram o andamento do passeio sempre seguindo minhas orientações com cuidado.

As crianças, no decorrer de todo ano letivo, ampliaram gradativamente suas possibilidades de comunicação e expressão. Incentivei-as a terem gosto pela leitura não só através de histórias, mas também por meio de exploração de parlendas e cantigas, revistas e folhetos de comércio em atividades como: observações e conversas informais em rodinhas, confecção de cartazes e objetos com sucatas.

Essas práticas de leitura tornaram-se muito divertidas para todos, pois puderam relatar fatos de seu cotidiano compartilhando outras ideias com os colegas não só em sala de aula, mas também em outros ambientes da escola, como a biblioteca, parquinho, gramado, corredor próximo à sala, refeitório.

Para as atividades artísticas, tanto comigo quanto com a professora de Múltiplas Linguagens, tem sido proporcionado diversos materiais gráficos e plásticos sobre diferentes superfícies para ampliar suas possibilidades de expressão e comunicação: papelão, papéis variados (cartolina, kraft, cartão, celulose), tintas, tecidos, isopor, etc. A frequência dessas atividades varia de acordo com a necessidade da turma e disposição desses materiais, geralmente acontecendo de duas a três vezes durante a semana, onde esses trabalhos são expostos na sala ou no corredor próximo, sendo que algumas vezes são expostos no mural da escola ou no coletivo juntamente com os outros trabalhos realizados pelas outras turmas da instituição de ensino para finalizar e apresentar os projetos desenvolvidos à comunidade.

Os conhecimentos matemáticos são trabalhados no decorrer das atividades diárias, seja durante uma atividade dirigida e mesmo em brincadeiras no parquinho (exploração de quantidades, sequências,comparações, contagens) ou momentos no refeitório (explorando quantidade, peso, temperatura  dos alimentos). No geral, as crianças já conseguem realizar contagem oral até 10 (algumas vão além), participam de jogos compondo figuras, manipulam diferentes objetos possibilitando empilhar, rolar encaixar sem maiores dificuldades. Quando lhe são apresentados momentos no qual a compreensão temporal se faz necessário, necessitam de uma maior intervenção minha para que possam compreendê-las.

O parquinho é um local muito prazeroso para todos onde possibilita soltar a imaginação e proporcionar uma melhor interação nas brincadeiras. Se antes preferiam brincar com os objetos de sucata que eu levava (potes,pás, latas, carrinhos,peças), agora preferem formar grupinhos distintos, de meninas ou meninos, e aventurarem-se nos balanços e escorregadores, além de organizarem brincadeiras de pique-pega, mamãe e seus filhinhos. Quando cansam-se das brincadeiras sentam-se num canto no gramado ou vêm para perto de mim ou da APEI para logo voltarem às brincadeiras.

As crianças circulam pelo ambiente escolar sempre acompanhadas pela APEI Luiza ou por mim, ora fazemos um trenzinho (fila) ora andam livres, para que aos poucos entendam que há momentos na vida que se faz necessário o uso da fila para um bom andamento da organização social e que também podemos andar livremente desde que com atenção e cuidado.

Os momentos de refeição são sempre realizados no refeitório, onde as crianças comem sozinhas sempre com minha supervisão e da APEI, onde orientamos quanto ao modo correto de utilizar os talheres. A maioria das crianças costumam comer todos os alimentos oferecidos. Quando há algo que não querem mais, deixam num canto do prato, não jogando mais embaixo da mesa. Percebi que neste final de ano, estão rejeitando o mingau e o café com leite no momento do lanche, provavelmente devido ao calor da estação. No jantar, preferem mais a refeição habitual (arroz branco, feijão, carne vermelha ou empanado, algumas saladas) chegando a repetir. Quando lhe são servidos,por exemplo, um arroz temperado ou moqueca de peixe,geralmente rejeitam a refeição, provando só um pouquinho.
Os banhos acontecem somente quando se faz necessário no caso de uma criança vomitar ou defecar na roupa, ou mesmo se por acaso se suje muito com algum material, necessitando que lhe troque a roupa para que continue participando das atividades diárias com prazer e descontração. Na sala apenas uma criança ainda necessita do uso de fraldas, mas já percebi que algumas vezes quando precisa ir ao banheiro pede para tirá-la para urinar.

A turma já não faz uso do momento do sono, são crianças alegres e muito ativas, sempre envolvidas em alguma atividade ou brincadeira. Entretanto, Henzo ainda necessita desse período de repouso, onde a APEI Luiza prepara um cantinho com colchonete. Costuma dormir no momento quando vamos pro refeitório (lanche ou jantar). O fato já foi citado à mãe na qual relatou somente neste final de ano que a criança está com anemia.
Enfim, observei que as crianças estão demonstrando maior confiança e  intimidade  para se expor no grupo e ouvir as experiências dos colegas além de estarem mais comunicativos, interagindo melhor entre si, relatando fatos vivenciados com naturalidade, demonstrando uma ampliação do vocabulário.
As crianças tiveram a oportunidade de vivenciaram diferentes papéis sociais, através de brincadeiras e dramatizações, aprendendo a conhecê-los e diferenciá-los, entendendo os diferentes acontecimentos e as pessoas do mundo ao seu redor.
As propostas de atividades levaram em conta a diversidade do grupo e ao mesmo tempo procuraram garantir o desenvolvimento pleno das crianças e o seu acesso ao conhecimento.
De acordo com as atividades propostas do trabalho educativo deste CMEB e objetivos estabelecidos durante o processo de ensino-aprendizagem, as crianças vêm criando uma imagem positiva de si onde sua autoconfiança está sendo ampliada identificando suas limitações e possibilidades na construção de sua identidade e conquista da autonomia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar sobre este post!

Comentário será liberado após moderação; caso faça agressão gratuita poderá ser excluído. Evite escrever em letras maiúsculas.

Beijinhos sabor chocolate! Paz em seu coração!

Aguardando a chegada de Otavio.

Aguardando a chegada de Otavio.
Abençoada seja sua vinda, meu filho!

Foto: meu amor Anderson

Foto: meu amor Anderson

Foto: pais Josedino e Conceição

Foto: pais Josedino e Conceição

botão redes sociais