Google Tradutor

Quem sou eu

Minha foto
Espírito Santo, Brazil
Professora Educação Infantil. Costumo ser reservada e tímida, ás vezes gosto de ficar sozinha. Vivo o presente. Sou do tipo de pessoa que vive o “aqui e agora”. Não gosto deixar nada pra depois. Preciso de liberdade e independência para fazer minhas próprias coisas. Alegria sempre. Nada de ficar reclamando das dificuldades. Deus conhece nossa capacidade. "Posso não saber o quanto vou ter que caminhar, mas eu continuarei andando e sorrindo. Vou aprendendo a viver e a conviver. Levo comigo uma bagagem cheia de decepções, momentos felizes e alguns não muito.. meus erros, minhas lágrimas, minhas derrotas e vitórias... Não quero ser perfeita , eu quero é cair e levantar rindo... levantar e limpar as mãos e os joelhos e me preparar para correr de novo ,dessa vez mais rápido ainda. Se não quiser que eu te decepcione não faça demasiadas expectativas..."

Marcadores

domingo, 17 de maio de 2009

Filmes indicados



Crianças Invisíveis (drama, 2005) fala de crianças, de vítimas, retratadas por sete curtas em vários cantos do mundo (Brasil, Burkina-Faso, China, Estados Unidos, Inglaterra, Itália e Sérvia-Montenegro). Com isso, o filme concebido pela italiana Chiara Tilesi, com produção de Maria Grazia Cucinotta e Stefano Veneruso, emociona, faz o espectador chorar, estabelecer uma empatia com os personagens do trabalho infantil, da guerra, e da delinqüência. O filme traz alguns temas importantes na contemporaneidade, como educação e desigualdade, e fala sem complacência sobre adultos. De negligência, exploração, fraqueza, contradições.



O título remete à Torre de Babel, uma referência bíblica à idéia de pessoas que falam línguas diferentes e não conseguem estabelecer comunicação entre si. Babel (2006,142min) narra histórias ambientadas em quatro países de três continentes. O roteiro do filme nos faz refletir sobre várias questões que são comuns no nosso dia-a-dia. Entre elas o preconceito, as diferenças sociais, as dificuldades de comunicação e de entendimento entre povos diferentes. Dirigido por Alejandro González Iñárritu, traz: Brad Pitt, Cate Blanchett, Gael García Bernal, Adriana Barraza, Koji Yakusho, Rinko Kikuchi, Said Tarchani, Boubker Ait El Caid, Abdelkader Bara, Sfia Ait Benboullah, Mustapha Rachidi, Elle Fanning, Nathan Gamble, Clifton Collins Jr., Michael Peña









Forrest Gump (O contador de histórias) é um filme de 1994, do gênero drama, dirigido por Robert Zemeckis. Tom Hanks emociona os espectadores neste filme que ganhou 6 Oscars, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator e Melhor Roteiro Adaptado. Com direção de Robert Zemeckis (De Volta para o Futuro) e Sally Field e Gary Sinise no elenco.







A Vida É Bela (La vita è bella, no original) é um filme italiano de 1997, do género comédia dramática, dirigido e protagonizado por Roberto Benigni. Na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, Guido, filho de judeus, é mandado para um campo de concentração, juntamente com seu filho, o pequeno Giusoé. Guido é um homem simples, inteligente e espirituoso, um pai amoroso, e graças a isso consegue fazer com que seu filho acredite que ambos estão participando de um jogo, sem que o menino perceba o horror no qual estão inseridos. Prêmios: Oscar (1999): Melhor Ator (Roberto Benigni), Melhor Filme em Língua Estrangeira e Melhor Canção Original.







O filme “À espera de um milagre” (1994), indicado ao Oscar (melhor filme) traz Tom Hanks como o guarda Paul Edgecomb. Milagres acontecem em lugares inesperados, mesmo no bloco de celas para o corredor da morte na Penitenciária Cold Mountain. Lá, jhon Coffey (Michael Clarke Duncan), um gentil e gigante prisioneiro com poderes sobrenaturais, traz um senso de espírito e humanidade aos seus guardas e colegas de cela.




Há pouco tempo assisti ao filme “Marcelino pão e vinho” (1954). Conta a velha história de um menino abandonado num mosteiro, é criado por 12 frades e que tinha a capacidade de conversar com Jesus Cristo. Nossa quanta emoção! Antigamente, nos derretíamos todos diante de tragédias. Hoje, as crianças gostam filmes do tipo “Tropa de elite” e ainda torcem para que muitos bandidos morram, de maneira bem sangrenta. O protagonista Pablito Calvo (Marcelino) faleceu em 2000 com 51 anos de idade. O filme teve menção honrosa no Festival de Cannes e recebeu o prêmio Urso de Prata em Berlim.









Filme iraniano "Filhos do Paraíso" (1997), do diretor Majid Majidi, ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro de 1999. É realmente um filme belíssimo, de fazer chorar os mais insensíveis corações. Ali é um menino lindo e pobre que perde o sapato da irmã Zahra quando tinha acabado de sair do conserto. Temendo a ira do pai, os irmãos decidem manter o acontecido em segredo e a irmã concorda em usar os sapatos (bem gastos) do irmão. No turno da manhã é ela quem usa o tênis, e, no meio do caminho de volta da escola, Zahra entrega-o ao irmão, que vai pra escola no turno da tarde. O filme dá de uma forma comovente, mas ao mesmo tempo sutil, uma lição do que é solidariedade, do respeito a leis e tradições, das desigualdades sociais, da nobreza de caráter, do esforço e do empenho. Prêmios: Melhor Filme Asiático (Festival Internacional de Cingapura); Melhor Filme Estrangeiro ( Festival Internacional de Newport); Prêmio do Júri (Grand Prix das Américas) e o Prêmio do Público ( Festival Internacional de Montreal), indicação ao Oscar (Melhor Filme Estrangeiro).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar sobre este post!

Comentário será liberado após moderação; caso faça agressão gratuita poderá ser excluído. Evite escrever em letras maiúsculas.

Beijinhos sabor chocolate! Paz em seu coração!

Aguardando a chegada de Otavio.

Aguardando a chegada de Otavio.
Abençoada seja sua vinda, meu filho!

Foto: meu amor Anderson

Foto: meu amor Anderson

Foto: pais Josedino e Conceição

Foto: pais Josedino e Conceição

botão redes sociais