Google Tradutor

Quem sou eu

Minha foto
Espírito Santo, Brazil
Professora Educação Infantil. Costumo ser reservada e tímida, ás vezes gosto de ficar sozinha. Vivo o presente. Sou do tipo de pessoa que vive o “aqui e agora”. Não gosto deixar nada pra depois. Preciso de liberdade e independência para fazer minhas próprias coisas. Alegria sempre. Nada de ficar reclamando das dificuldades. Deus conhece nossa capacidade. "Posso não saber o quanto vou ter que caminhar, mas eu continuarei andando e sorrindo. Vou aprendendo a viver e a conviver. Levo comigo uma bagagem cheia de decepções, momentos felizes e alguns não muito.. meus erros, minhas lágrimas, minhas derrotas e vitórias... Não quero ser perfeita , eu quero é cair e levantar rindo... levantar e limpar as mãos e os joelhos e me preparar para correr de novo ,dessa vez mais rápido ainda. Se não quiser que eu te decepcione não faça demasiadas expectativas..."

Marcadores

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Relato Individual de aluno



  • Obs.: O nome da criança foi modificado para preservar sua identidade.

Atividade: Confecção de formigueiro para a maquete sobre o poema "Leilão de Jardim" de Cecília Meireles.
Material: terra, água, balde, pá
Grupo II-B (turma: 2 anos)

A criança José participou da atividade proposta com alegria e descontração, porém intercalando momentos em que sua concentração tornava-se pouca, necessitando que eu chamasse sua atenção e muitas vezes deixasse-o mais próximo à mim.
Quando fomos à horta buscar terra para a preparação do formigueiro, José ficou encantado com o lugar, revirando a terra e mostrando as formigas que encontrava para os colegas. Mesmo sem ter ajudado a turma a pegar a terra, ficou um pouco mais distante observando as formigas e outros bichinhos que encontrava.
Ao retornar à sala, precisei segurar em sua mão, pois tentava derrubar o material coletado pelos colegas.
Na sala, participou da preparação do material misturando a terra com a água, contudo, quando eu chamava os outros colegas, José rolava no tatame e distraia a atenção dos demais. Tentei chamá-lo para voltar à atividade e se concentrar-se, mas sem maiores resultados.
Ao moldar o formigueiro, a princípio não queria tocar no barro, mas após ver os colegas modelando decidiu participar, mesmo que rapidamente para poder brincar com as peças encontradas na sala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar sobre este post!

Comentário será liberado após moderação; caso faça agressão gratuita poderá ser excluído. Evite escrever em letras maiúsculas.

Beijinhos sabor chocolate! Paz em seu coração!

Aguardando a chegada de Otavio.

Aguardando a chegada de Otavio.
Abençoada seja sua vinda, meu filho!

Foto: meu amor Anderson

Foto: meu amor Anderson

Foto: pais Josedino e Conceição

Foto: pais Josedino e Conceição

botão redes sociais